Blog Zerum Otimizar a performance de um portal
Como otimizar a performance de um portal web em 3 passos simples

Veja três passos essenciais para otimizar a performance de um portal web, e como identificar os pontos problemáticos em tempo real.

Em 2015, o Google alterou sua marca, adotando um visual mais limpo, sem serifas. Mas além da nova aparência, outra mudança ocorreu: o logotipo passou de 14.000 para apenas 305 bytes. Essa “simples” alteração tornou o carregamento do Google significativamente mais rápido, principalmente em cenários de baixa largura de banda. O site passou a apresentar mais performance e consistência a usuários do mundo todo.

Ações de otimização como esta são fundamentais para a performance de grandes portais. De acordo com a Akamai, 50% das pessoas abandonam sites que tem carregamento lento ou falhas. Em uma economia digital, esses abandonos significam menos receita e/ou manchas na reputação da instituição.

Felizmente, há pontos específicos para otimizar a performance de portais web e evitar esses problemas. Neste artigo, abordaremos três dos principais deles.

3 passos para otimizar a performance de um portal

1. Otimizar a resolução das imagens. Às vezes, as imagens de um site (como banners) são produzidos em altíssima resolução, quando o acesso via desktop ou dispositivo móvel não exige uma qualidade tão alta. É possível reduzir seu tamanho sem afetar a qualidade, melhorando a velocidade de carregamento.

2. Utilizar cache no site. Esse recurso permite a recuperação rápida de dados usados frequentemente no acesso a um site. O navegador pode armazenar em cache alguns elementos da página web. Assim, a cada novo acesso à mesma página os elementos não precisarão ser carregados novamente.

3. Usar compactação de conteúdo. A maioria dos algoritmos de compressão, quando executados a um arquivo de texto simples, pode alcançar uma taxa de compressão de até 60% a 90%, a depender do conteúdo do arquivo.

Os principais navegadores web suportam a compressão GZIP para as transações HTTP. Abaixo é possível visualizar os ganhos da compressão GZIP para algumas das bibliotecas JavaScript e frameworks CSS mais populares.

Biblioteca Tamanho Tamanho comprimido Taxa de compressão
jquery-1.11.0.js 276 KB 82 KB 70%
jquery-1.11.0.min.js 94 KB 33 KB 65%
angular-1.2.15.js 729 KB 182 KB 75%
angular-1.2.15.min.js 101 KB 37 KB 63%
bootstrap-3.1.1.css 118 KB 18 KB 85%
bootstrap-3.1.1.min.css 98 KB 17 KB 83%
foundation-5.css 186 KB 22 KB 88%
foundation-5.min.css 146 KB 18 KB 88%

 

Estes três pontos são essenciais para se otimizar a performance de um portal. Mas identificar quais deles realmente está afetando o acesso não é uma tarefa simples, principalmente em portais com milhares de páginas e milhões de usuários atendidos. Quando a causa-raiz de um problema não está evidente, começa o empurra-empurra entre áreas como infraestrutura, rede e aplicações, e todos saem perdendo. A tecnologia de Wire Data Analytics vem para resolver este tipo de problema.

Identificando problemas com imagens pesadas e cache desabilitado com Wire Data Analytics

Para se identificar a causa de problemas de performance em portais, recomendamos Wire Data Analytics, tecnologia que permite a visualização e análise de cada transação executada pelo usuário em tempo real. Seus recursos possibilitam medir o tempo das transações mais lentas e a partir daí se identificar os objetos que estão causando a lentidão.

Imagine que um determinado portal tenha um banner em alta resolução de 1.5mb (muito “pesada” para um banner estático). A partir da análise de transações lentas neste portal, o request do banner ficará evidente, porque a falta de tratamento de cache obrigará seu download a cada novo acesso, gerando lentidão. Com Wire Data Analytics, causas da má performance podem ser encontradas em poucos cliques, em uma escala e rapidez que outras ferramentas jamais permitiriam.